Menu fechado

Ferramentas de gestão da qualidade

APOSTILA TJ-PA 2019

NÃO PERCA!!! APOSTILAS EBSERH 2020

APOSTILA PARA PREFEITURA DE SÃO JOSÉ 2020

SAIBA POR QUE INDICO AS APOSTILAS OPÇÃO

Ferramentas de gestão da qualidade

São várias as ferramentas de gestão da qualidade, mas os teóricos em geral dizem que são 7 as principais, por isso, separei em dois grupos, o primeiro com estas 7 ferramentas e o segundo grupo com ferramentas que são bem utilizadas e também são pedidas em concursos públicos. Recomendo o aprendizado de todas.

Caso preferir, no vídeo abaixo tem esta postagem em áudio e vídeo

Diagrama (Princípio) de Pareto:

80% dos problemas decorrem apenas de 20% das causas. O diagrama de Pareto é um gráfico que ordena as frequências das ocorrências, da maior para a menor, permitindo a priorização dos problemas. Há muitos problemas sem importância diante de outros mais graves.

 

Diagrama de Ishikawa ou espinha de peixe:

Todo problema tem causa específica. Todas as causas são testadas para comprovar qual é a causadora do problema. Eliminado as causas, elimina-se o problema. Este diagrama é bem comum nas indústrias. As causas dos problemas são classificadas em seis tipos diferentes conhecidos por 6Ms:

Método: Metodologia usada não é a adequada

Matéria-prima/ material: material inadequado para executar o trabalho

Mão de obra: Erro do colaborador

Máquina: Defeito do maquinário utilizado

Medida: medidas tomadas para a execução do trabalho tenha gerado o problema

Meio ambiente: causas que envolvam o meio ambiente ou o ambiente de trabalho

 

Cartas ou gráficos de controle:

Gráficos utilizados para acompanhamento de um processo. Os gráficos são atualizados com frequência, mostrando se a execução está sob controle ou precisa ser corrigida.

 

Diagrama de dispersão:

É um gráfico de correlação, disposto em um eixo x/y. Ela permite comparar duas ou mais variáveis simultaneamente. Ela ajuda a achar a causa do problema e a intensidade de uma determinada variável.

 

Folhas de verificação:

É um documento feito na forma de planilha ou tabela para auxiliar na coleta de dados sólidos, não necessitando de desenhos ou relatórios. Eles podem medir a produtividade em um determinado espaço de tempo.

 

Fluxograma:

É a representação gráfica com etapas de um projeto. São utilizadas figuras geométrica e setas para facilitar a compreensão. Ele define as áreas responsáveis e ações e prazos de término.

 

Histograma:

Ele é um gráfico de barras responsável por mostrar a variação entre um processo em determinado período; Ele informa quantas vezes algo aconteceu durante um processo.

 

Temos também

 

PDCA: 

É uma ferramenta desenvolvida por Walter A. Shewart ainda na década de 20. Ela ajuda a controlar um processo através das seguintes etapas:

10 DICAS DE COMO ESTUDAR E APRENDER

10 DICAS PARA PASSAR EM UM CONCURSO PÚBLICO

APOSTILA SOLDADO BOMBEIRO PMBA/CBMBA 2019

Planejar: Define as metas e o que será feito

Executar: Coloca o que foi planejado em ação.

Checar: Analisa os resultados obtidos.

Agir: Aqui que se verifica onde se deve melhorar.

Reinicia o processo (ferramenta cíclica).

 

Análise de SWOT:

Identifica os pontos fortes e fracos da empresa. A sigla em português significa Força (pontos fortes da empresa), Oportunidades (aspectos que podem melhorar a empresa), Fraquezas (pontos fracos da empresa) e Ameaças (situações que ameaçam a empresa).

 

5W2H:

utilizada para ajudar a planejar as ações e aumentar a produtividade. Deve-se responde as seguintes questões:

What? O quê?

Why? Por que?

Where? Onde?

When? Quando?

Who? Quem?

How? Como?

How much? Quanto?

 

FMEA:

Failure Mode and Effect Analysis (Análise de modo e efeito de falha):  Análise de eventuais desvios e falhas e suas causas em um determinado processo ou produto. Pode ser FMEA de produto, de processo ou de procedimento.

 

5S:

modelo que surgiu no Japão em 1950. São cinco princípios (Seiri, Seiton, Seisou, Seiketsu, Shitsuke) – Senso de Utilização, Organização, Limpeza, Saúde ou Melhoria Contínua, Autodisciplina, que podem ser implantados na empresa para gerar a qualidade;

 

Seis Sigma ou six Sigma:

Ele faz mudanças pontuais nas empresas, buscando a melhoria contínua dos processos, produtos e serviços ofertados. Ele diminui a quantidade de processos, reduz os custos, elimina atividades não rentáveis, muda a cultura da empresa tendo maior envolvimento dos colaboradores. O objetivo principal desta ferramenta é conseguir a satisfação total de seus clientes.

 

Brainstorming:

Também conhecido como tempestade cerebral ou tempestade de ideias, é um método que proporciona um grande número de ideias, alternativas e soluções rápidas. Sendo um excelente exercício de debate criativo e inovador, possibilita um grande uso da criatividade, constituindo-se em técnica bastante aplicável para geração de alternativas.  É uma técnica onde se reúne pessoas com liberdade de dar qualquer sugestão de solução para um problema específico.

 

Brainwriting:

Basicamente é o mesmo que o Brainstorming só que por escrito.

 

Benchmarketing:

Analisa as melhores práticas que são utilizadas por empresas do mesmo setor. É uma ferramenta que ajuda a desenvolver processos, produtos e serviços.

Dicas importantes:

 

Sei que é difícil encontrar todos os conteúdos na internet, por isso, para garantir sua aprovação eu recomendo fazer um curso online (Gran Cursos Online) ou adquirir uma apostila (Apostilas Opção).

 

Gran Curso Online: Milhares de videoaulas e PDF. 230 mil questões de concursos e com mais de 650 mil aprovados. Saiba mais!

 

Apostilas Opção: 26 anos no mercado, produzindo apostilas completas e atualizadas. Saiba mais! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *